FBI Diz Que Botnets Chegam a Infectar 18 Novos Computadores Por Segundo

A polícia federal americana, o FBI, alerta que os ataques feitos pelos criminosos virtuais estão cada vez mais sofisticados. Os números são críticos: dados da agência estimam que as redes de botnet estão conseguindo infectar uma média de 18 sistemas por segundo em todo o mundo. 

malware-security

O anúncio foi feito pelo diretor assistente do FBI, Joseph Demarest, durante uma reunião no Senado dos Estados Unidos, sobre as estratégias contra crimes cibernéticos. Ele lembra que o uso de botnets é preocupante e faz com que a economia perca milhões de dólares todos os anos. As redes botnets são controladas pelos criminosos e comandam computadores infectados para aplicar seus ataques. Muitas vezes a ideia é atrapalhar o funcionamento de serviços online, invadir sistemas ou fazer envio de spam.

“O impacto destas ameaças tem sido significante. As botnets causaram mais de US$ 9 bilhões (R$ 20 bilhões) de prejuízos nos Estados Unidos apenas, mais de US$ 110 bilhões (R$ 247 bilhões) no mundo. Cerca de 500 milhões de computadores são infectados por ano, o que significa 18 por segundo”, aponta.

O maior problema das botnets, segundo Demarest, é que são um negócio rentável que pode ser usado de formas diferentes por varias organizações criminosas.

“Nós temos enfrentado problemas vindos de hackers contratados por estados, hackers de aluguel, sindicatos organizados e terroristas. Eles visam nossos segredos de estado ou de mercado, nossas tecnologias e ideias”, acrescenta.

new_pushdo_last

O problema é tão sério que a segurança cibernética lidera uma lista de perigos globais criada pela inteligência americana. Demarest lembra que o FBI já está desenvolvendo novas formas para reduzir o problema, mas aponta que é preciso mais colaboração entre as agências, o público e o setor privado para resolver a situação.

Demarest lembra que em junho de 2014, uma iniciativa de várias agências internacionais conseguiu derrubar a botnet Gameover Zeus. “A ação envolveu uma cooperação impressionante entre o setor privado e agentes da lei internacionais. Nós estamos orgulhosos deste sucesso, mas reconhecemos que devemos nos esforçar para sermos mais eficientes”, conclui.

Apesar dos esforços da agência, especialistas em segurança alertaram que a operação contra botnets poderia incentivar os donos da Gameover Zeus a desenvolverem estratégias mais perigosas, o que se confirmou no dia 11 de julho, quando uma variante mais resiliente da botnet foi descoberta.

Publicado anteriormente em Techtudo

Siga me

Ricardo Galossi

É um apaixonado por segurança da informação, atua profissionalmente há mais de 7 anos na área de tecnologia da informação, onde é focado em análise de vulnerabilidades e testes de invasão.Criou o blog Guia do TI para compartilhar conhecimento, ajudar os mais novos, incentivar debates e manter a comunidade atualizada com as principais notícias da área de TI.
Ricardo Galossi
Siga me

Últimos posts por Ricardo Galossi (exibir todos)

Ricardo Galossi

É um apaixonado por segurança da informação, atua profissionalmente há mais de 7 anos na área de tecnologia da informação, onde é focado em análise de vulnerabilidades e testes de invasão. Criou o blog Guia do TI para compartilhar conhecimento, ajudar os mais novos, incentivar debates e manter a comunidade atualizada com as principais notícias da área de TI.

Deixe seu comentário