Como descobrir se algum usuário do seu domínio teve dados de acesso roubados

Em tempos de Heartbleed, The Mask, vazamentos colossais e novas vulnerabilidades descobertas toda hora, como saber se o seu e-mail (e provavelmente sua senha de algum serviço) já não está circulando nos redutos de hackers? Como saber se algum usuário de um domínio que você administra já não está comprometido, o que pode resultar em uma falha de segurança para toda a empresa?

Se você é leitor assíduo do Código Fonte, já deve ter lido por aqui sobre o pwnedlist, o serviço online que pesquisa seu endereço de e-mail em um gigantesco banco de dados de endereços que caíram no poder de criminosos. O serviço já não é mais tão fácil de usar como era no passado e agora exige um cadastro (gratuito) e que você tenha um login e senha no sistema, o que não deixa de ser irônico. Mas pelo menos agora permite que você monitore sem custo algum um determinado e-mail. Se o seu endereço aparecer em algum vazamento, você será notificado imediatamente.

Mas ele não é a única opção. Existe também o Have I Been pwned?, com uma lista colossal de quase duzentos milhões de contas que provavelmente estão de posse dos hackers. A consulta é simples e não exige cadastro, basta digitar seu endereço de e-mail ou seu login, para descobrir se ele consta da lista de contas comprometidas. Sem precisar de registro, também é possível monitorar contas de e-mail para ser alertado em caso de vazamento.

pwned

Outra boa vantagem do Have I Been pwned é a sua habilidade de fazer uma análise profunda por domínio. Ou seja, se o josedascouves@seudominio.com perdeu seus dados de login e senha por aí, você, como administrador do seudominio.com, terá como saber. Entretanto, como seria fácil demais transformar essa ferramenta em uma arma, é necessário que seja feita uma verificação que confirme que você é mesmo o proprietário do domínio. Essa verificação pode ser feita por e-mail, adicionando uma meta-tag na página principal do site, subindo um arquivo para o servidor ou criando um TXT record no DNS.

Para os usuários avançados, o serviço inclui também uma API para que você possa interagir com o banco de dados de contas comprometidas e integrar a busca com suas aplicações.

Siga me

Ricardo Galossi

É um apaixonado por segurança da informação, atua profissionalmente há mais de 7 anos na área de tecnologia da informação, onde é focado em análise de vulnerabilidades e testes de invasão.Criou o blog Guia do TI para compartilhar conhecimento, ajudar os mais novos, incentivar debates e manter a comunidade atualizada com as principais notícias da área de TI.
Ricardo Galossi
Siga me

Últimos posts por Ricardo Galossi (exibir todos)

Ricardo Galossi

É um apaixonado por segurança da informação, atua profissionalmente há mais de 7 anos na área de tecnologia da informação, onde é focado em análise de vulnerabilidades e testes de invasão. Criou o blog Guia do TI para compartilhar conhecimento, ajudar os mais novos, incentivar debates e manter a comunidade atualizada com as principais notícias da área de TI.

Deixe seu comentário